Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Nathy ®. ❀

20
Fev17

Sabes que...

Nathy ღ

.... És uma péssima condutora quando deixas as luzes do carro ligadas, sabe lá quanto tempo, fazendo o carro ficar sem bateria.  Resta gritar por socorro e esperar pela ajuda. 

 

(pode ser que até lá já  me tinha matado por causa de tamanha burrice.)... 

03
Fev17

Uma escolha...

Nathy ღ

images.jpg

Por vezes choco as pessoas com aquilo que digo e com a minha maneira de pensar. Principalmente quando digo que não quero ser mãe.

Mentiria se dissesse que nunca quis ser mãe, era tudo muito cor de rosa e muito prefeito. Muito irreal, entenda-se. Adoro bebés, são umas 'coisinhas' lindas e queridas (quando querem), mas daí a gerar uma vai um grande passo, que não pretendo dar.

A realidade é que o mundo não é suficiente bom para que deixe um pedacinho de mim por cá.

 Mais pessoas chocadas.

Uma pessoa habitua-se...

02
Fev17

Desabafos...

Nathy ღ

transferir.jpg

Desde que comecei a ler, a paixão pelos livros saltava à vista. Para onde quer que fosse havia sempre um livro comigo. Viver sem livro era impensável... até que a dinâmica alterou-se completamente.

Ando numa má fase em relação às leituras. De um momento para o outro deixei de ter aquela vontade/paixão pela leitura. É tão estranho como algo tão importante para mim deixou de ser. 

Confesso que tenho saudades de voltar a perder-me num livro, de entrar numa história e de passar a fazer parte dela.

Gostava de saber a fórmula secreta para que tudo voltasse ao normal.

Pior do que isso é esquecer-me praticamente de que os livros existem. Passo dias sem lembrar-me que posso ler ou acabo por inventar desculpas para não voltar ao livro que supostamente estou a ler.

Faz-me tanta confusão esta nova realidade, mas não faz com que tente dar a volta. Se bem que vou tentando forçar algumas leituras, mas não tem resultado. Nem mesmo os livros que tinham tudo para dar certo conseguem devolver-me o gosto pela leitura.

Como explicar que estava cheia de vontade de ler Ana Karenina, que estava a adorar o livro, mas que ainda assim o abandonei?! Anda ali perdido, caído no esquecimento.... Bolas!!! Falta-me apenas 200 páginas que antigamente devoraria numa tarde, mas que agora parece não ter fim. 

E como falar n'A Luz? Comprei porque a Magda falou muito bem do livro. Li apenas 50 páginas, num único dia, mas também caiu no esquecimento. É que nem posso dizer que não estava a gostar.

Os Últimos dias dos Nossos Pais também faz parte desta lista sem fim. Escusado será dizer que também estava a gostar dele... Estava tão curiosa em relação a este livro. Enquanto não o adquiri não descansei, para agora cair no esquecimento. Nem a meio fiquei...

 

Vou acumulado livros inacabados, sem que consiga levar uma leitura até ao fim.

 

Forçar leituras não está a resultar, deixar de ler durante algum tempo também não. Então o que resultará???

 

10
Jan17

Resumo de 2016!!!

Nathy ღ
Já não me lembro da última vez que escrevi decentemente no blog, ou que tive tempo para ele. A realidade é que a dinâmica alterou-se completamente, fazendo com que algumas coisas fiquem para trás (infelizmente). Apesar de ter saudades disto, não há tempo para tudo...

 

Mas bora às novidades que isso é que importa.

 

Nos últimos tempos houve algumas mudanças na minha vida. Tirei a carta, porém ganhei um certo medo à condução. Estou a melhorar nesse campo, mas o medo ainda por cá anda. Para colmatar esse medo acabei por adquirir um carrinho. Depois de muita procura e de muitas cedências, lá encontrei um carro que servisse para o meu propósito. Não é a gasóleo como queria inicialmente, nem tem as mudanças como queria, nem é do ano desejado, mas ficou muito abaixo do orçamento, não me deixando nas lonas. Optei por ceder (e muito) para poder ter o carro sem ficar com dividas.

 

Por outro lado, adquiro o carro e passado duas semanas despeço-me. Estive quase um ano para o fazer, quando o fiz foi numa má altura, pois as minhas poupanças tinham sido abaladas. Apesar de tudo foi a melhor opção.

 

Passado 1 mês e meio consegui trabalho, numa altura em que não estava propriamente à procura. Em uma única entrevista consegui.

Sorte?! talvez...

 

Outra alteração foram as minhas leituras, de um momento para o outro deixei de ter "aquela" vontade louca de ler. Olhando para trás, vejo que desde setembro que mal pego num livro. Aliás estão três na minha cabeceira à espera que volte a pegar neles. Por mais que queira voltar a tentar ter o mesmo gosto para a leitura não tenho conseguido conciliar o meu tempo. Em parte, este problema vem do facto de ter-me habituado a ler, maioritariamente em transportes públicos. Como agora conduzo é como se já não "houvesse" a necessidade de ler.

 

Este também foi o ano em que desisti da faculdade. Ninguém percebe a minha decisão, e na verdade, desisti de tentar explicar...

 

2016 não foi um bom ano. Foi um ano repleto de altos e baixos e  de muitas incertezas. Apesar de tudo, nem tudo é mau, não me arrependo de nada

 

O ano não começo bem não acabou mal. Estou a gostar do novo emprego, é muito mais dinâmico e estou sempre a aprender algo novo.
05
Jan17

A minha vida é um livro - em 2016 (parece que voltei...)

Nathy ღ
Já não me lembro de quantas vezes tentei, em vão, voltar a escrever um post por aqui. Faltava-me sempre uma maneira certa de voltar a este local que faz-me tanta, mas tanta falta. Talvez não exista uma maneira certa de voltar. Voltar já é um começo, independentemente da maneira como é feito. Por isso, a Magda desafiou-me, ali pelos lados do WhatsApp, a responder a este desafio super difícil que tem sido respondido pela blogosfera fora.

A minha vida é um livro.jpg

Não está nada de especial, mas foi o que se conseguiu. Para dificultar-me um pouco mais a vida cai no erro de ler 44 livros , que até ontem eram  45, mas tinha um em duplicado :( ...
 
 
Bora lá às regras:

20161303_JuwPs.jpg

Depois d'O Escandalo Modigliani vir ao de cima, ela não sabia o que fazer à sua vida. E pensar que foi a sua Persuasão louca e sem sentido que a levou a comentar tal ato de loucura ou de amor. Uma Mudança de Rumo era tudo o que precisava naquele momento. Mas por onde começar? Talvez dando um exclusivo àquela jornalista metediça, pondo um ponto final ao assunto. Naquele preciso momento ocorreu-lhe outra coisa, era Tempo de Partir.

Enquanto o comboio seguia o seu trajeto normal optou por ler Episódios Geométricos, um livro de cronicas muito conhecido, oferecido por ele. Nem mesmo o livro conseguiu salvar-lhe da tristeza. Abrindo a janela deixou-se consumir pela Sombra do Vento, como se tal fosse possível. O que no fundo queria era ser levada pela brisa que a atingia. Por mais que tenta-se não conseguia deixar de pensar nele, em tempos fora o seu Principezinho. Não queria acreditar nas reviravoltas da sua vida, outrora tão perfeita.

Deixou-se levar pel'O Abraço da Noite caindo num sono leve, que a levou a sonhar com a sua avó, uma verdadeira Contadora de Histórias. Precisava dos seus conselhos, só ela saberia ajuda-la com aqueles Escândalos Privados, que deixaram de o ser com uma facilidade difícil de compreender. Porque se deixara levar pelo Jogo do Anjo?

Toda a sua vida encontrava-se espelhada na net. Pavor. Sentia Pavor da Net depois do escândalo com o seu Amante de Sonho vir à tona.

Matizar-se daquela maneira não era de toda uma solução, a sua avó teria dito isso. Por isso, sem pensar bem no seu ato saiu do comboio. Apesar de não conhecer bem o local, sabia que iria aproveitar os Prazeres da Noite. Não teve Um dia Perfeito, mas teria a noite perfeita, ou pelo menos faria por isso. Não seria Um Mar de Rosas, mas O sabor do Momento ditaria as regras daquela noite. Estava claro que já se sabia a Verdade sobre o Caso de Harry Quebert e que não haveria um Felizes par Sempre para os envolvidos, nem mesmo Uma Vida Juntos. Ele tornara-se O Prisoneiro do Céu, não ia deixar que o mesmo lhe acontecesse, devia isso à sua avô e claro, a si.

Entrou n'Os Crimes do Monograma um bar situado n'A Casa da Rua da Esperança, não podia ser mais caricato. Pediu uma bebida, sentou-se e deixou-se inundar pela pelos sons do bar e pela música que tocava, Viver Depois de Ti.

Ia ser A Escriba da sua vida, pois era Uma Mulher de Coragem. O seu livro ficaria em standby, pois naquele naquele momento não tinha cabeça para escrever sobre as Memórias do Silêncio, o seu sonho teria que esperar. Talvez devesse escrever sobre Mentiras Cruéis, sobre A Ultima Mulher Honesta ou mesmo sobre Dança de Corações, sim havia homens que sabiam dançar com os corações das mulheres, pelo menos ainda queria acreditar nisso. Um bom sinal, estava brincar com a situação.

Pagou a sua bebida.

Seguindo os seus Passos, caminhou pela rua, sentindo Sob a pele a brisa da noite. Apenas parou quando encontrou, ao acaso, uma pousada, passaria ali a noite...

Não sabia precisar quanto tempo dormira, lembrava-se apenas de ter aterrado na cama, de ter adormecido e de ter sonhado com Confissões de uma Suspeita de Assassínio, um filme que vira a alguns anos. A história de uma menina que jurava que um dia mataria, na Estrada da noite, o Pistoleiro que um dia roubara o seu coração. Tinha a cabeça feita num oito, só assim conseguia explicar aquele sonho parvo. O sono também servira para decidir sobre o que ia fazer: Paris era o destino. Ia passar Cinco Dias em Paris, seria o suficiente para clarear as ideias.

Paris, era a sua cidade de sonho, era nela que se refugiava sempre que podia. Gostava de sentar-se na sua esplanada preferida a comer o seu croissant preferido na companhia do seu amigo Grey, o seu falso francês preferido. Com ele passava sempre bons momentos, era um bom amigo. A sua temporada em Paris estava a chegar ao fim, por isso prometera a Grey que naquela noite iria com ele ao cinema ver o filme O Natal de um Predador da Noite, não era bem o seu género mas faria o esforço pelo seu amigo. O filme foi uma agradável surpresa. Um homem que um dia diz  "Prometo Amar-te", cumprindo a sua promessa até ao fim da sua vida. É uma boa premissa. Apesar de não se tratar da vida real, fez-lhe ter um pouco de esperança. Estava na altura de voltar a casa.

Eleanor & Park esperavam-na no aeroporto com um sorriso que dizia que tudo ia correr bem e que talvez um dia Conquistaria Um amor para sempre, tal como o deles. Mas primiero teria que resolver alguns problemas que não podiam esperar mais... É que a vida não pára!

 
 
Cumprir regras está visto que não é comigo :)

Mais sobre mim

foto do autor

Mail

desabafosdanr@gmail.com

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D